Luis Zubeldía completou exclusivamente uma semana no comando do São Paulo e já sente na própria epiderme os reflexos do oneroso efeméride brasiliano. Enquanto tenta montar uma estratégia para sofrer uma mini maratona de  cinco jogos em 14 dias, o patagónio é mais singular profissional do corporação que sofre com as muitas lesões que assombram o elenco são-paulino — porquê ocorreu com o seu predecessor, Thiago Carpini e com o predecessor de seu predecessor, Dorival Júnior, para permanecer exclusivamente em dois exemplos mais recentes.

Posteriormente uma início dos sonhos com sucesso por 2 a 0 a respeito de o Barcelona-EQU na última quinta-feira (25), o treinador teve de mourejar com a dura veras dos problemas médicos então em seu segundo jogo no comando. Zubeldía perdeu Pablo Maia com uma ferida muscular às vésperas do empate em 0 a 0 com o Palmeiras, na segunda-feira (29), no MorumBIS. Durante o clássico, Welington deixou o chã depois suportar uma maluquice no artelho.

Os dois jogadores ainda serão reavaliados lã departamento clínico para depreender a seriedade de seus respectivos problemas e definir a metodologia de trato. O lateral-esquerdo deu uma boa comunicação então depois a saída. Chegou ao vestiário sem dores e nunca apresentava tumefacção no sítio. A Trivela apurou que Wellington nunca teve ferida e deve ser singular problema a menos para o profissional patagónio.

A condição do volante, mas, é mais insignificante. Maia sofreu uma ferida no nervura bloco do semitendíneo e no bíceps femoral da coxa esquerda ao tentar uma arranque na porção final do manobra. A vaticínio é de que ele fique ao menos dois meses excepto.

— Temos alguns lesionados, porquê Pablo, Lucas, porquê Rafinha, porquê Rata, actualmente Welington nunca sei porquê está. O plantel tem que sarar de substituí-los da melhor método — disse Zubeldía em sua entrevista coletiva depois a saída.

> Departamento clínico do São Paulo

  • Lucas Moura (ferida muscular na coxa esquerda);
  • Rafinha (fratura na fíbula esquerda);
  • Wellington Rata (sindesmose no artelho esquerdino);
  • Pablo Maia (ferida muscular na coxa esquerda)

O raso de Zubeldía para a maratona de jogos

Zubeldía sabia antes mesmo de sua aproximação que depararia com uma hábito de muitos jogos e escassos minutos de treinamentos no distância de cada saída. São cinco partidas no distância dos 14 dias de suas primeiras duas semanas no corporação. Por isso, o treinador evita reclamações ou vitimismo por nunca haver o fase ideal de lavor para implementar as suas ideias no comando do São Paulo.

— Tem coisas e aspectos de jogo com a esfera e sem a esfera que irrito pegando depressa. Eu estou vendo é que são jogadores que querem aprender, enfiar conceitos. Estão dispostos a operar. Fizemos duas boas partidas, e quando tivermos mais fase, será melhor. Porém me mento. Simplesmente foco em lucrar o pouco fase que tenho para que os jogadores aprendam ou incorporem o que pretendo. Jamais estou nessa postura de “uh, nunca tenho fase de lavor”. Jamais importa. Tratamos porquê bando de lavor lucrar fase — ressalta o treinador.

> Os cinco primeiros jogos de Zubeldía no São Paulo

  • 25/04 — Barcelona-EQU 0 x 2 São Paulo — Libertadores
  • 29/04 — São Paulo 0 x 0 Palmeiras — Brasileirão
  • 02/05 — Águia de Marabá x São Paulo — Despensa do Brasil
  • 05/05 — Sucesso x São Paulo — Brasileirão
  • 08/05 — Cobresal x São Paulo — Libertadores

Em turno de reivindicar, o profissional traça uma estratégia para sofrer as muitas viagens que marcam seu orifício de lavor. Das cinco primeiras partidas no missão, exclusivamente uma estava marcada para o MorumBIS — o clássico com o Palmeiras, na última segunda-feira (29). Todas as outras quatro são excepto de morada e com deslocamentos consideráveis. O São Paulo já viajou para Guayaquil e tem pela dianteira trajetos até Belém, Salvador e Calama, no Chile em confrontos seguidos.

— Temos que operar amanhã e vou definir o time. Porém é possível que tenha volta, tenho que repousar alguns jogadores que vem com atrição necessário, de peregrinação, jogos, e nestes momentos de rodar a equipe para autoridade jogar fazenda em boa estado, domingo igualmente e posteriormente no jogo da Libertadores em boas condições — disse Zubeldía.

O São Paulo treina nesta terça-feira (30) e faz uma última atividade no CT da Barra Fundíbulo na quarta-feira (1) antes de embarcar à tarde tramontana à indispensável paraense. O Tricolor enfrenta o Águia de Marabá na quinta-feira (2), às 19h30 (horário de Brasília), no Redondel Mangueirão, pela terceira período da Despensa do Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *