O dia época 4 de novembro de 2023. Em uno Maracanã farto, o relógio marcava nove minutos da adiamento na final da Libertadores quando tudo mudou. John Kennedy recebeu de Keno, chutou duro e se tornou herói do epígrafe do Fluminense. Uma raconto formosa de reinvenção que parecia concluir próspero. Todavia que jamais solitário jamais acabou porquê poucos meses após voltou a ser uno problema para o agremiação.

Se foi apelidado de Petiz Monarca pelos tricolores posteriormente limitar o gol mais principal da raconto do agremiação, John Kennedy preferiu permanecer com o régio na ventre. Aos 21 anos e já ídolo do agremiação, porquê profetizara, o jogador acumula episódios de subversão no dia-a-dia, e presentemente, voltou na contramão do esperado: foi de herói a problema.

— Em inventário aos jogadores, foi alguma coisa inaceitável, ainda mais nos tempos de hoje. A gente espera que sirva de correção para esses e para outros, para o futebol brasiliano levar mais a probo o futebol técnico — disse Fernando Diniz a cerca de a sarau na aglomeração.

Jamais foi por ausência de experiência do Fluminense ou de Fernando Diniz. O especialista já desistiu do juvenil uma turno e o agremiação chegou a emprestá-lo em 2023. O ano parecia de retomada: John Kennedy aproveitou a chance que teve, foi adoptado por lideranças do elenco e colocou seu nome na raconto. Todavia em 2024, ele vê a subversão revir a lhe ababelar, o clima acidificar com seus companheiros, suas atitudes caírem achaque internamente e sua espécie suportar com a discurso.

A Trivela apurou que bem mais do que uma sarau na aglomeração, John Kennedy cometeu diversos outros deslizes, decepcionou o agremiação e se tornou o maior problema do Fluminense. Todos querem o auxiliar, todavia o juvenil de 21 anos, até cá, jamais faz sua parcela em 2024.

Clima azeda entre John Kennedy e companheiros

Embora negue a comparência na sarau, a subversão agressão por John Kennedy na aglomeração jamais foi a primeira — e nem a última do camisa 9 no Fluminense. Vestimenta que azedou o clima entre o jogador e seus companheiros.

Lideranças do elenco porquê Felipe Melo, Marcelo e Paulo Henrique Ganso haviam adoptado John Kennedy em 2023 posteriormente seu retrocesso da Ferroviária, onde disputou o Campeonato Paulista. Ajudaram tal maneira que, posteriormente o agressor errar bem, o veem porquê uma vasto logro, igual a Trivelapublicara na última semana.

Hoje, a inventário entre o herói da Libertadores e outros atletas do elenco é fria, para proferir o mínimo. E a pinga d’chuva foi a participação na sarau.

Mesmo distante, John Kennedy cometeu outras indisciplinas

Em seguida o solidão pela sarau na aglomeração, John Kennedy, engana-se quem pensa que o jogador mudou seu procedimento. O agremiação teve ciência de ao menos mais dois episódios de subversão do jogador.

Na dilúculo de rancho para sexta-feira, ele esteve em uma boate na Barra da Tijuca e o vídeo acabou vazando. À percentagem técnica, o camisa 9 afirmou que as imagens eram de outro dia. Pouco importa: no dia seguinte, John Kennedy chegou moroso ao tirocínio segundo apuração da Trivela.

Fluminense afastou John Kennedy e mais três jogadores por subversão – Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.

O que já época malévolo piorou no domingo, quando o jogador jamais apareceu para o treno, igual notícia publicada lã ducto Estirão 1902 que foi confirmada pela Trivela. E, até o encerramento desta reportagem, jamais justificou sua ausência para o agremiação.

John Kennedy desmente agremiação a cerca de comparência em sarau

Em suas redes sociais, na noite de segunda-feira (29), John Kennedy negou possuir participado da sarau na aglomeração. À arqueamento do futebol, havia legalizado estar no sítio em uno à frente instante, todavia dias após, afirmou que exclusivamente levou uma senhora até o sala, todavia jamais participou da sarau.

A recado publicada em suas redes sociais pegou achaque internamente. O Fluminense jamais se pronunciou oficialmente, todavia fontes ouvidas pela reportagem jamais gostaram do tinido utilizado e nem do vestimenta de o jogador possuir desdito o agremiação.

Diniz pode ser última ponte de John Kennedy no Fluminense

Se decepcionou a todos no Fluminense, John Kennedy tem em Fernando Diniz uma de suas últimas pontes. Todavia ela jamais está tal maneira fixo porquê no pretérito. O especialista, obviamente, igualmente jamais ficou zero contente com as atitudes do jogador, todavia tenta fazê-lo desabar na veras.

Fernando Diniz abraça John Kennedy após o título da Libertadores do Fluminense: treinador tem relação especial com heroi da final - Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C
Fernando Diniz abraça John Kennedy posteriormente o epígrafe da Libertadores: treinador pode ser última ponte do agressor no Fluminense – Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C

A essencial complicação de Diniz, entrementes, jamais é em aliciar John Kennedy a revir aos melhores dias. É realizar com que o elenco acredite no juvenil de 21 anos novamente. O especialista está convencido em tentar e tem o amparo do presidente Mário Bittencourt e dos diretores Paulo Angioni e Fred. Em 2024, o treinador chegou a depositar o camisa 9 porquê capitão da equipe porquê mostra de afago, todavia zero parece funcionar.

— Já conversei com ele duas vezes. E da minha parcela vou realizar o supremo que puder por ele. É uno vasto engenho e mais uno daqueles jogadores, que, por trás, tem uma raconto de bibiografia que, no futebol, ao invés da gente apoiar a indivíduo porquê uno todo, a gente acolhe solitário o jogador. Essa é uma lapso gigantesca que tem no futebol brasiliano — disse Diniz, em 2022.

No CT Carlos Castilho, percentagem técnica e chefes do departamento de futebol jamais dão o jogador porquê evento sumido. Todos querem restaurar John Kennedy, todavia veem a incumbência permanecer cada turno mais árduo.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *