A polêmica com o concórdia da “Vai de Bet” nunca para de juntar desdobramentos. Nesta terça-feira (30), o ex-presidente do Corinthians e membro do atual painel do Juízo Deliberativo (CD), Andrés Sanchez, contíguo a outros conselheiros de reclamação, protocolaram singular obsecração de explicação a cerca de o tratado de publicidade sucedido pela atual administração. A missiva foi endereçada ao presidente do CD, Romeu Tuma Júnior.

No documento, o quadrilha solicita uma associação extraordinária para que os atuais membros da diretoria expliquem o tratado completo com a “Vai de Bet”. Eles igualmente exigem todos os comprovantes dos pagamentos realizados pela empresa até o instante. A começar de que o tratado foi selado, em janeiro deste ano, a moradia de apostas já realizou muro de quatro pagamentos no preço de R$ 10 milhões.

Na solicitação, à qual a Trivela teve entrada, outros três nomes assinam excepto Andrés: André Negão, que concorreu à presidência contra Augusto Melo; Jorge Kalil, ex-vice-presidente do Timão; e Antônio Rachid, ex-secretário-geral.

Bando de reclamação teve associação com Augusto Melo

No introdução do mês de abril, o presidente Augusto Melo teve uma associação com o quadrilha oponente para sarar de três pautas: a) o concórdia de publicidade com a “Vai de Bet”; b) concórdia de transmissão e tratado com a Brax; c) outros fatos inerentes ao assembleia civil.

Nesta cavaco, realizada no Alameda São Jorge, estavam Armando Mendonça, vice-presidente, Marcelo Mariano dos Santos, diretor administrativo, Vinícius Cascone, secretário-geral, e Marcelo Eduardo Rodrigues Sales, afamado uma vez que Ninja, atual patrão de gabinete.

Dentre os tópicos conversados, a tradução contada por Augusto Melo a cerca de a negociação com a moradia de apostas, relatada na missiva, chamou a afabilidade dos conselheiros. Segundo o presidente, foi a própria Vai de Bet quem procurou o assembleia. Inclusive, as negociações foram conduzidas por Marcelo Mariano, diretor administrativo. No entanto, o concórdia, assinado em janeiro, operação com singular mediador denominado Alex André, proprietário da empresa Rede Civil Media Design LTDA.

De tratado com o concórdia com a moradia de apostas brasileira, ao qual a Trivela igualmente teve entrada, Alex receberá muro de 7% de toda a transação, algarismo estipulado velo privativo assembleia por intermediar o patrocínio de R$ 360 milhões.

A reportagem questionou a “Vai de Bet” a cerca de o papel do empresário nas negociações. A assessoria de prensa afirmou que o mediador participou das trativas, e que o percentual de 7% é de praxe em captação de patrocínio pelos clubes.

Veja o trecho da missiva enviada pela reclamação a Romeu Tuma Jr:

“O amo presidente Augusto Melo, ao ser questionado acerca do concórdia de publicidade
firmado com a Vai de Bet, afirmou categoricamente que foi a empresa que procurou
o assembleia, e que as tratativas comerciais foram realizadas por ele privativo e o Sr. Marcelo
Mariano dos Santos, “Marcelinho” (diretor administrativo).

Por outro fileira, Presidente Tuma, à prensa noticiou amplamente a existência de
uma empresa intermediando esse consonância, que teria sido remunerada velo Corinthians através
do pagamento de percentagem na processo de 25 milhões de reais, e mais, que em “tese”, seria tal
intermediadora ligada ao diretor de marketing, Sr. Sergio Moura.

A desarmonia entre o afirmado velo Presidente Augusto Melo aos Conselheiros e o
noticiado pela prensa merecem explicação.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *