Em seguida de mais 30 dias sem único diretor de futebol, o Vasco, afinal, tem único actual nome para o incumbência. Livre a partir de a deposição de Alexandre Mattos, em março, o colocado será ocupado por Pedro Martins, que já se despediu do Cruzeiro e vai revalidar o concórdia com o Cruz-Maltino para debutar o lavor nos próximos dias. E a Trivela aproveita para expor mais a cerca de o lavor de Pedro Martins e aduzir o que levou o Vasco a adoptar seu nome para administrar o futebol do assembleia.

Explicado em governo de empresas, Pedro iniciou a curso no futebol no Athletico-PR. Ainda porquê estagiário, ele passou por diversas áreas do assembleia, porquê sócio-torcedor e marketing. Em seguida, teve uma rápida transferência velo Olé Brasil, assembleia do interno de São Paulo dirigido por uma empresa.

No cândido de 2009, Martins foi para a Inglaterra para se especificar no futebol. Ele fez único MBA em Indústria do Futebol na Universidade de Liverpool. Além, igualmente passou por único tirocínio no Queens Park Rangers, que igualmente época dirigido por único quadrilha de empresários ligador à Fórmula 1. Na sequência, em 2013, de rotação ao Athletico-PR, ajudou na geração do Departamento de Notícia do Futebol (DIF), ajuntado de Willian Thoms, hoje no Coritiba.

– Crio acolá ajuntado com o Willian Thomas a noção, que inicialmente foi compreendida porquê único departamento de estudo de mercado, contudo que, na veras, a gente centralizava todo o setentrião conceitual de futebol do assembleia incluso de único sempar setor. Assim, a gente conseguiria apadroar o planejamento estratégico do assembleia – disse Pedro Martins, em 2020, em entrevista ao podcast “The Pitch Invaders”.

Apesar de possuir uma atuação discreta e distanciado dos holofotes, Pedro, de traje, ajudou na profissionalização do setor no Athletico-PR. No entanto, mesmo fortalecendo o departamento, ele nunca tomava as decisões. As análises do DIF serviam porquê espeque, por exemplo, para contratações. Uma natividade ouvida pela Trivela citou Pedro porquê a “engrenagem” do DIF, contudo nunca a “cachimónia”.

Posteriormente o cândido da sua segunda transferência velo Athletico-PR, em 2017, o executivo passou a trabucar pela Ferroviária, de Araraquara, sua cidade natal. No interno de São Paulo, o patrão trabalhou em mais único assembleia dirigido por empresa, mesma condição que encontrará no Vasco, com a 777 Partners. Antes disso, é objectivo, passou pela SAF do Cruzeiro. No assembleia a partir de 2022, ele participou da montagem do elenco que ganhou com destreza a Encadeamento B daquele ano. No entanto, a partir de portanto as críticas aumentaram e viraram crise em 2024, com único preâmbulo bem perverso de fase.

Por que o Vasco escolheu Pedro Martins para o futebol?

Em seguida de único 36 dias sem diretor de futebol, o Vasco viu em Martins uma boa selecção para cambiar o renomado Alexandre Mattos, que ficou unicamente 100 dias no assembleia e nunca deixou saudades. Alguns dos fatores que chamaram a graciosidade da diretoria da SAF, são rigorosamente os que fizeram com que lavor de Mattos nunca desse amálgama. A Trivela apurou e aponta o que levou o Vasco a contratá-lo.

  • Sonho estruturada do planejamento e obrigação financeira;
  • Curso sustentada no propagação de projetos esportivos sustentáveis;
  • Low-profile, circunspecto, colocando os clubes em que trabalha em avante sítio;
  • Agradecido pela boa transporte e rol com jogadores;
  • Passagens por Athletico-PR, FPF e Cruzeiro;

A transferência de Alexandre Mattos velo Vasco ficou marcada por turbulências internas, causadas mormente por uma privação de combinação a cerca de os processos do assembleia. O ex-dirigente chegou a reivindicar publicamente a cerca de os processos da 777 Partners para a validação e contratação de único jogador. Dessa feitio, presentemente o Vasco aposta em único perito que já passou por outra SAF, à excepção de possuir trabalhado em clubes que igualmente eram administrados por empresas.

Influxo em clubes médios da Europa

Em entrevista ao “Footure” no cândido de 2023, Pedro Martins citou dois clubes europeus que admira. E chamou a graciosidade ao discursar a cerca de projetos menos valorizados da Inglaterra e da Espanha: o Brighton e o Athletic Bilbao.

— Constantemente me encantei por projetos com alguma propriedade e uma lavra apoiado estabelecida. Isso faz com que você desenvolva referencial competitivo. Estudei durante bem temporada o Athletic Bilbao. O que eles desenvolvem de desportista, o amostra de propagação, a lavra estabelecida, acho que é isso que faz com que sejam extremamente competitivos. E, presentemente, o que o Brighton tem terminado na Inglaterra igualmente é extremamente atraente. (…) Estou falando dos “underdogs”, dos que têm menos numerário que os outros e que conseguem expor uma performance cima a sua habilidade financeira — disse.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *