A 777 Partners, dona de Vasco, Genoa, Hertha Berlin e mais clubes ao volta do globo, nunca cansa de amontoar polêmicas. A mais novidade comunicação, divulgada pela vistoria norueguesa Josimar Football é a respeito de a contratação de especialistas em falência da B. Riley Advisory Services, empresa de governo de crise, em seguida Josh Wander e Steve Pasko serem afastados do juízo da Nutmeg Acquisitions LLC, que administra todas as operações no futebol. Actualmente, quem comanda as equipes é Don Dransfield, ex-funcionário do Quadrilha City.

No totalidade, foram três profissionais contratados na 777, todos com experiências em processos de falência. Dois deles chegam para “assumir funções de governança” incluído da empresa. Uno deles é Ian Ratner, famoso pela expertise em “negócios de consultoria de falências” e “contencioso de falências”. O outro especialista é Ron Glass, quem atuou em governo de crise. Afinal, Mark Shapiro, possessor de vasta curso em processos de reestruturação, será o supervisor das operações da companhia.

Essa alteração acontece poucos dias após da Isenção dos Estados Unidos acriminar a empresa dona do futebol do Vasco de burla em único empréstimo bilionário. Segundo a Bloomberg, a 777 está sendo processada por apanhar US$ 350 milhões (muro de R$ 1,7 bilhão na cotação atual) e ceder porquê garantias supostos fundos que nunca lhe pertencem ou sequer existem. A Leandenhall, empresa inglesa abonador por realizar o empréstimo à empresa americana, colocou o evento na Isenção dos EUA, cujas investigações começaram nesta semana.

O maneira acusa a dupla Wander e Pasko de “agir único jogo gigante, na melhor das hipóteses, e único esquema Ponzi, na pior, que fita moeda de investidores e credores e o transfere para vários alter egos perdedores de moeda na empresa”.

Igualmente nos EUA, a catálogo da 777 com a Advantage Fundamental Holdings LLC, uma seguradora conhecida porquê A-Cap, está por baixo de averiguação. A empresa norte-americana estaria devendo US$ 2 bilhões para A-Cap, empresa do empresário Kenneth King que supostamente controlaria o conglomerado.

Antes, a Isenção dos EUA já estava apurando se houve lavadura de moeda na causa na subida da companhia, fundada em 2015.

Poderio da 777 ruindo

A 777 estava próxima de encerrar a aquisição do Everton, porém tudo ruiu quando a Bonza, companhia aérea australiana controlada pelos americanos, entrou em reconquista forense. Segundo Josimar, esse foi o “adiante dominó a tombar”. Na sequência, outras empresas do conglomerado se viram em condição complexa, porquê a misantropia na participação da outra companhia extensão Flair (actualmente, 25% pertence à 777) e a resseguradora 777re foi “rebaixada” na classificação de confiança em fevereiro desse ano, o que obrigou a A-CAP a “desinvestir” na empresa.

Sem muitas companhias, “remanescente” unicamente o futebol para companhia americana. No entanto, a maioria dos clubes se encontra endividados, porquê Vasco e Genoa. Chã reportar que eles igualmente tem participação na fusão de basquete do Monarquia Uno.

Aporte no Vasco é conjecturado para setembro

No ano pretérito, a 777 rendeu polêmica ao demorar em único mês o aporte de R$ 120 milhões no corporação. Isso poderia promover até a dano do controle do futebol pela empresa americana. No entanto, eles cumpriram com a responsabilidade.

Em setembro desse ano, a 777 deverá realizar mais único aporte de R$ 270 milhões e, em meato à crise, questiona-se se os americanos conseguirão acatar. Em 2025, igualmente está conjecturado único derradeiro pagamento de R$ 120 milhões.

Jogo na Bélgica foi posposto por protestos contra empresa americana

Exactamente nesta sexta, torcedores do Standard Liège impediram que o ônibus do corporação saísse do núcleo de treno porquê objecção à 777, dona do corporação. Eles exigem que a empresa venda a equipe, com covardia de indignidade ou até uma falência.

Recentemente, o ex-proprietário do Liège, Bruno Venanzi, e os acionistas da Immobilière du Standard, a empresa que vendeu o redondel para o bando americano, apresentaram reclamações no retardamento dos pagamentos. Uno juiz definirá até a próxima quarta-feira (15) se haverá confisco dos bens no território belga.

A prelo da Bélgica publicou no mês pretérito o avidez da 777 em vender o corporação belga devido à miséria significativa de liquidez para dirigir as operações e dívidas estruturais do Hertha Berlin, outro time endividado do portfólio da empresa.

Os clubes da 777 Partners

O Sevilla foi o adiante corporação que contou com investimento da empresa americana, em 2018, inicialmente com 5%, após elevando dois pontos percentuais e meato de participação minoritária. Três anos após, o Genoa foi totalmente vendido à 777, mesmo estrada do Red Star (França) e Standard de Liège, ambos em 2022, ano no qual o Vasco negociou 70% do corporação com os americanos. Em 2023, o Hertha Berlin e o Melbourne Victory foram adquiridos.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *