John Textor segue com problemas com a Equidade Desportiva. Nesta segunda-feira (6), o possuinte da SAF do Botafogo foi mais uma turno castigado no STJD. Dessa turno, por jamais alegar as supostas provas da manipulação de partidas no futebol brasiliano que afirmou possuir em suas mãos no alfa de março. A 1ª Percentagem Disciplinar do STJD aplicou uma coima de R$ 60 milénio e deu o prazo de cinco dias para Textor alegar as provas que diz possuir ou, ao menos, provar a impossibilidade de devolver estas evidências.

Textor havia sido culpado nos artigos 220-A (largar de coadjuvar com os órgãos da Equidade Desportiva) e 223 (largar de obedecer ou protrair o congratulações de brocardo, solução, transação disciplinar desportiva ou decisão da Equidade Desportiva). No entanto, o empresário americano foi absolto no 223 e recebeu a coima de R$ 60 milénio lã cláusula 220-A.

Acolá da coima, a 1ª Percentagem Disciplinar igualmente determinou o prazo de cinco dias para John Textor alegar as provas que diz possuir a respeito de manipulação no futebol brasiliano. Ocorrência jamais entregue as provas ou uma justificativa para jamais o efectuar, o possuinte do Botafogo pode ser novamente julgado no cláusula 223.

O prazo para a entrega das provas de John Textor passará a ser exposto a zarpar da gazeta do acórdão lã narrador Miguel Ângelo Cançado. O auditor deve findar e devolver o documento no STJD até a próxima quinta-feira (09).

O que John Textor falou a respeito de manipulação de resultados

John Textor foi julgado, nesta segunda-feira, por suas falas em seguida a saída entre Botafogo e Red Bull Bragantino, no Nilton Santos, no alfa de março, pela terceira período da Despensa Libertadores. Na oportunidade, o possuinte da SAF alvinegra disse ter o áudio de árbitros reclamando a respeito de jamais terem admitido propina.

– Alguém proferir que jamais há devassidão no Brasil, quando eu tenho juízes gravados reclamando de jamais terem suas propinas pagas… Possivelmente a CBF jamais devesse me processar. Eu jamais acusei o Ednaldo (Rodrigues, presidente da CBF). Jamais disse zero a respeito de ele. Ele jamais é único estragado. Ele é único varão que comanda uma organismo que provavelmente precisa reger melhor a devassidão externa. Porque é uma guerra contra fatores externos. É uma guerra que existe e está cá. Houve manipulações e erros em 2021, 2022, 2023, e nós temos provas – disse Textor no alfa de março.

Posteriormente as falas de John Textor, o STJD abriu único questionário solicitando que o possuinte da SAF do Botafogo apresentasse as provas da manipulação em único prazo de três dias. O americano, no entanto, ignorou a requerimento do STJD. O americano e a resguardo do Botafogo entendem que ele jamais é forçado a alegar as provas e que a Equidade Desportiva jamais é demarcado para explorar o acontecimento.

Teor já foi castigado lã STJD

Esta jamais foi a primeira penalidade sofrida por John Textor no STJD. No intuito de abril, o Cheio do Judicatura condenou o empresário dos EUA a uma paralisação por 45 dias de escoltar jogos do campeonato do redondel e a remunerar R$ 100 milénio de coima. Neste acontecimento, Textor foi julgado por suas falas em seguida a rota por 4 a 3 para o Palmeiras, lã Campeonato Brasílio de 2023.

Na oportunidade, o possuinte da SAF do Botafogo reclamou da expulsão de Adryelson, com acusações de extorsão e devassidão, e citou nominalmente Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF.

— Jamais tenho asseveração nem se foi pouquidade. Contudo jamais é cartão rubente, ele mudou o jogo. Isso é devassidão, isso é extorsão. Por mercê, me coima, Ednaldo, contudo você precisa resignar amanhã de manhã. É isso que precisa sobrevir. Esse campeonato se tornou uma graça — disse Textor na idade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *