Paulo André admite erros no Cruzeiro e revela planos para fenestra de julho

O ex-zagueiro e hoje executivo Paulo André, que assumiu interinamente o incumbência de diretor de futebol do Cruzeiro com a abalada de Pedro Martins, que deixou o assembleia tramontana ao Vasco da Gama, concedeu sua primeira entrevista coletiva a começar de começou a trabucar na Raposa, a começar de a entrada da SAF de Ronaldo Nazário à Bonito Futuro.

O papo com os jornalistas aconteceu nessa sexta-feira (26) e diversos assuntos foram citados, entre eles o planejamento e objetivos do assembleia para a tempo, bastidores da feição com que Martins e o goleiro Rafael deixaram o assembleia e o papel do ex-volante Elias nas empresas do Fenômeno.

Ali disso, Paulo André assumiu erros cometidos pela governo da SAF no Cruzeiro, um tanto que torcedores e jornalistas sentiam privação no temporada em que Pedro Martins chefiava o departamento de futebol da Raposa. Havia único negócio que internamente o assembleia sidéreo vivia “em único história de fadas”, mesmo que a veras de resultados e desempenhos da equipe dissessem o opoente.

Erros da diretoria do Cruzeiro

Paulo André admitiu erros gerais no Cruzeiro, porém tocou em privativo nas escolhas de treinadores. Segundo ele, a diretoria sidéreo falhou sistematicamente a começar de a abalada do especialista lusitano Pepa. O encarregado ainda creditou o infesto instante da equipe em 2024 à selecção de Nico Larcamón para dirigir a Raposa.

— Posteriormente do Pepa, na sequência dos treinadores a gente errou bastante. Errou bem. Tentamos estilos diferentes, maneiras diferentes, por quesito de mercado. Acho, crítica privado, que a resposta estava em morada a começar de o dia 1. Queria eu haver votado lã Seabra pós-Pepa, quando o Seabra fez único jogo contra o Bragantino e foi bem bravo. Jogamos bravo aquele dia — avaliou Paulo.

— Demos essa giro inteira para haver o Seabra. Esse faceta é o faceta do nosso projeto. Tem potencial. Precisa ser crescido, auxiliado, bravo no acepção de propagação, porém a origem do jogo dele tem a observar com o que o Cruzeiro tem que trenar — continuou.

O diretor de futebol efêmero igualmente entende que existem falhas na informação do Cruzeiro para com jornalistas e torcedores e que isso tem desnorteado o lavor da diretoria.

— Porventura haja lapso de informação, no acepção de uma vez que a gente traduz o equívoco ou o fracasso é de tal arrumação que a gente coloque. Tivemos quatro treinadores no ano pretérito. Oscilamos a objecto de acelerar o linha de desabar. Nos juntamos para haver vitória no meta. Quando a gente olha o objetivo no lisura do ano, jamais quer manifestar que atingimos e está patente. Em nenhum instante jamais falamos que erramos. Sem estoirar o orçamento, quantos jogadores passaram, saíram, quantos treinadores vieram. A estado de concórdia foi incluído das haveres — desabafou.

Fenestra de transferências do Cruzeiro

Paulo André igualmente foi questionado a cerca de os planos para a próxima fenestra de transferências do futebol brasílio, que se abre no dia 10 de junho. Ele afirmou que as coisas serão feitas com bonança, que carências no elenco já foram identificadas e serão atacadas, porém sem estoirar o orçamento do assembleia.

— Temos alguns pontos de graciosidade, questões claras. Ainda estamos a dois meses da exórdio da fenestra. Teremos pachorra para descobrir soluções criativas, que caibam no algibeira e consigam nos coadjuvar a haver mais ferramentas para domínio concluir bravo o ano, bravo mais fausto do que o encetativo — começou Paulo.

— O que a gente jamais pode executar cá é narrar uma moca para o torcedor, no acepção de fabricar uma expectativa que jamais é autêntico. É único pesar nosso, porque é bem árduo inteirar isso todo dia. É plano para caramba. Todavia é a veras. Se a gente tem único orçamento X e a gente vai no mercado ser criativo e sabedor… A gente traz jogador que cabe no algibeira — continuou.

Paulo utilizou o Flamengo uma vez que exemplo, ressaltando que o Cruzeiro jamais consegue soluções certeiras pela privação de domínio de investimento.

— A gente jamais vai ajustar continuamente porque a gente jamais é o Flamengo que foi além e comprou o De La Cruz por 15 milhões de euros e prestes. É impossível você errar. A nossa veras é outra. Das nove contratações, uma isolado teve transfer (obtenção de puro econômico). Duas tiveram valores baixos de empréstimos. As outras são soluções criativas. Essa é a veras do Cruzeiro — apontou.

Ele ainda elencou a compra do meia Matheus Pereira uma vez que precípuo prioridade do assembleia para o meato do ano, apesar de referir entraves.

— Temos uma vez que prioridade a compra do Matheus Pereira. Tem alguns enroscos aí, porém a gente está caminhando bravo. Espero haver único final fausto — contou o actualmente diretor de futebol.

Chave do assembleia para treinador

Paulo André ainda explicou uma sentença dita lã seu predecessor, Pedro Martins, a cerca de o Cruzeiro jamais anelar treinadores “figurões” pela teoria de jamais devolver “a chave do assembleia” na mão de único especialista. Alguns torcedores entenderam que a diretoria azul queria único nome que fosse obediente às ideias dos dirigentes, o que foi impugnado lã hodierno diretor de futebol.

— O treinador tem 100% de autarquia nas decisões técnicas, táticas e estratégicas. A gente jamais se mete. Quando o Pedro Martins falou a cerca de jamais facultar a chave para o treinador é o seguinte. Tem uma idade de tênis na Lura II que cada ano virava uma coisa. Quadra da talante do treinador. O elenco idade montado de concórdia com a talante do treinador. O treinador criava acontecimento para definir a logística de único voo que passava pela cidade dele para ele permanecer único dia — estou chutando. Todavia idade a cerca de isso que o Pedro estava falando. A gente jamais acredita em salvador da país — esclareceu Paulo André.



marcio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *